Domingo
20 de Outubro de 2019 - 

Controle de Processos

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Contagem, MG

Máx
32ºC
Min
22ºC
Pancadas de Chuva

Endereço

Av. Tito Fulgêncio , 1048 ,
Jardim Industrial
CEP: 32215-000
Contagem / MG
+55 (31) 3361-8919
Há 23 anos lutando pelo seu direito.

Últimas notícias

10/10/2019 - 13h20Presidente do Tribunal mineiro recebe reitora da UFMGEm pauta, possíveis parcerias entre a universidade e o Judiciário estadual

O professor Rui Rothe-Neves, a reitora Sandra Almeida, o presidente Nelson Missias, o diretor da Dirfor, Antônio Rolla, e o juiz Luiz Carlos Rezende e Santos O presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desembargador Nelson Missias de Morais, recebeu na manhã desta quinta-feira (10/10) a reitora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), professora Sandra Goulart Almeida. Também participaram do encontro o professor Rui Rothe-Neves, chefe de gabinete da reitora; o juiz auxiliar da Presidência Luiz Carlos Rezende e Santos; o diretor Antônio Rolla, da Diretoria Executiva de Informática (Dirfor) do TJMG; e o assessor de Comunicação da Casa, Manoel Guimarães. Durante o encontro, foram discutidas diferentes possibilidades de parceria entre as duas instituições. “Temos muito o que fazer juntos. Minha gestão tem buscado quebrar o hermetismo do Judiciário, aproximando-o mais e mais da sociedade”, observou o presidente Nelson Missias. Na avaliação do presidente, os saberes produzidos pela UFMG podem contribuir, em muito, para o aprimoramento da Justiça em campos persos. Ele citou, em especial, a área de tecnologia. “Precisamos trabalhar com a inteligência artificial, pois não podemos perder o bonde da história”, ressaltou. O desembargador falou aos visitantes sobre uma das importantes frentes de atuação do TJMG, a conciliação. Ele destacou acordos históricos celebrados em sua gestão, como o que pôs fim a um dos conflitos na Izidora, considerada a maior ocupação urbana da América Latina. O acordo celebrado entre o Estado de Minas Gerais e a Associação Mineira de Municípios (AMM), mediado pelo TJMG, também foi lembrado pelo presidente, bem como os esforços empreendidos pelo Judiciário mineiro logo após o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho. Estreitar laços “Venho fazer uma visita de cortesia ao Judiciário mineiro porque é importante estreitarmos os laços entre as instituições”, afirmou a reitora. A UFMG realiza inúmeros projetos de extensão e de inovação social, nas mais persas áreas, e tem se pautado pela disseminação de conhecimento para a comunidade, acrescentou. Entre outras iniciativas, a professora citou o Participa UFMG-Brumadinho, projeto transdisciplinar que reúne professores e estudantes de formações persas para atendimento à população atingida pelo rompimento da barragem do Córrego do Feijão. A reitora observou que uma possível parceria entre as duas instituições poderia beneficiar mulheres privadas de liberdade, sugestão que foi muito bem-recebida pelo presidente Nelson Missias. A UFMG contribuiria criando oportunidades de trabalho para as detentas.  “Temos hoje o melhor modelo de execução penal do mundo”, afirmou o desembargador, referindo-se às Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (Apacs). O TJMG apoia a consolidação e expansão do trabalho da entidade, que propõe um modelo humanizado de cumprimento da pena. Durante a visita, a reitora entregou ao presidente Nelson Missias uma edição especial do Boletim da UFMG, com informações sobre algumas das inovações produzidas pela universidade – vacinas, sistemas baseados em inteligência artificial, softwares e produtos de desenho industrial, entre outros. A UFMG foi considerada a melhor federal do País pelo ranking internacional Times Higher Education (THE), pulgado no mês de outubro. Também neste mês, o ensino da federal mineira figurou, pela sexta vez consecutiva, como o melhor do Brasil entre as universidades públicas e privadas no Ranking Universitário Folha (RUF).  
10/10/2019 (00:00)
Visitas no site:  158770
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia